quinta-feira, 13 de junho de 2013

Agente penitenciário morre ao transportar presos




Agente penitenciário morre ao transportar 10 presos em ação ousada de criminosos.

Cerca de vinte criminosos tentaram resgatar o chefe do tráfico de reta velha, em Itaboraí.
Uma ação ousada de um grupo de bandidos na noite de ontem terminou com a morte do agente penitenciário Antônio Pereira. O agente foi morto com três tiros na BR 101, altura do Gradim, sentido Rio, por bandidos que tentavam resgatar Lindomar Gonçalves, o Dodo, chefe do tráfico da reta velha, em Itaboraí. 
Dez presos estavam sendo transportados de volta para a prisão após uma audiência no fórum de São Gonçalo quando cerca de vinte homens fortemente armados fecharam a via e tentaram simular uma ação policial. Os agentes desconfiaram da ação e uma intensa troca de tiros começou.

Antônio, que estava de folga na noite de ontem e se ofereceu para ajudar na escolta, e mais dois inspetores faziam o trajeto do fórum de Araruama até o Complexo de Gericinó, para onde os presos voltavam. A repórter da Band Maria Scodeler conversou em entrevista exclusiva com outro agente penitenciário que também estava no carro e não quis se identificar. 

Ele disse que a tragédia da noite de ontem é reflexo do abandono da escolta de presos. “É impossível que duas pessoas tomem conta de onze presos que tem intenção de fugir, o número deveria ser maior. Se o Antônio não tivesse se oferecido para nos ajudar provavelmente nós todos teríamos morrido”, contou.

Um casal que passava pelo local teve seu carro usado como escudo pelos bandidos e um motorista de van que saía de Manilha em direção ao Rio levou um tiro na perna durante a ação. Ele foi encaminhado para o hospital Azevedo Lima e em seguida, liberado. Durante o confronto um dos presos transportados levou dois tiros, ele foi atendido em uma unidade de saúde e em seguida levado de volta ao carro dos agentes.

A Secretaria do Estado de Administração Penitenciária informou que nenhum preso foi resgatado ou conseguiu fugir, o caso foi encaminhado para a delegacia da região e uma sindicância interna foi aberta para apurar os fatos.

Fonte: band. Uol